CD57 e doença de Lyme

Atualizado: 9 de Dez de 2019


Os glóbulos brancos ou leucócitos são as células de defesa do organismo que destroem os agentes infecciosos, como por exemplo, as bactérias, os vírus e as substâncias tóxicas que atacam o nosso organismo e causam infecções ou outras doenças.

Os leucócitos constituem o principal agente do sistema de defesa do nosso organismo, denominado sistema imunológico. No sangue, há de vários tipos, de diferentes formatos, tamanhos e formas de núcleo. Eles são: neutrófilos, monócitos (que originam os macrófagos), basófilos, eusinófilos e linfócitos.

Os linfócitos consistem em 3 subcategorias de glóbulos brancos, divididas em células B, células T e células NK (assassinas naturais). As células B são responsáveis pela produção de anticorpos, enquanto as células T e as células NK são responsáveis por matar microrganismos invasores.


CD57 é um tipo célula designada assassina natural ou NK. "CD" significa "Designação de Cluster", que é simplesmente uma molécula na membrana da célula que dá identidade à célula CD57. O "57" no CD57 é apenas uma implicação da ordem numérica em que foi descoberto.

As células assassinas naturais CD57 são projetadas para matar muitos tipos de bactérias, mas são atraídas para Borrelia burgdorderi (isto é, a bactéria da doença de Lyme) devido ao seu tipo de parede celular. A parede celular de Borrelia consiste em lipopolissacarídeo, organizado em um tipo de estrutura de treliça. Ao contrário de outras células assassinas naturais do CD, o CD57 responde especificamente a esse tipo de invasor externo.


Acredita-se que a Borrelia seja capaz de reduzir a quantidade total de células NK CD57 no corpo humano. Atualmente, não se sabe como Borrelia realiza esse feito, mas os resultados dessa ação são usados ​​como um meio de confirmar um diagnóstico ou determinar a remissão da doença de Lyme.

Geralmente, acredita-se que, quanto menor a quantidade de células NK CD57 no corpo, mais crônica ou progressiva é a doença de Lyme, e quanto maior a quantidade, mais próxima a pessoa está da remissão. Embora o teste CD57 não seja 100% exato em termos de diagnóstico da doença de Lyme crônica, é um teste incrivelmente útil quando usados em conjunto com outros testes, como o Western Blot, o teste de proteínas do complemento c3 e c4, bem como os sintomas do paciente.

921 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo