Doença de Lyme e paralisia facial


Com a entrada da bactéria da doença de Lyme, a espiroqueta chamada Borrelia burgdorferi, na corrente sanguínea sua primeira ação é se esconder de nosso sistema imunológico para não ser exterminada. E isso esse microrganismo consegue fazer muito bem, graças a milhões de anos de evolução. Conhecida como possuidora dos genes mais avançado entre os procariontes – os organismos inferiores que não possuem um núcleo para proteger seu material genético – ela teria pouco valor como parasita se fosse prontamente combatida pelas nossas defesas.


A bactéria faz de tudo para se esconder em tecidos que possuem pouco aporte de células de nosso sistema imunológico, como as articulações, o tecido conjuntivo ou a bainha de proteção dos nervos, conhecida como bainha de mielina.


Em aproximadamente 5% dos pacientes com doença de Lyme, a bainha de mielina escolhida pela bactéria para se esconder é a do sétimo par craniano, mais conhecido como nervo facial. Esse nervo é responsável por controlar os músculos da expressão facial e temos um de cada lado do rosto, ele sai de dentro do crânio e passa na frente das orelhas.


A Borrelia, quando atinge esse nervo, provoca uma inflamação local e cursa com paralisa dos movimentos do lado acometido do rosto.


Alguns dos sintomas mais comuns da paralisia facial são:

- Dor no rosto.

- Zumbido e dor no ouvido.

- Dificuldade para piscar e fechar os olhos.

- Hipomimia facial (diminuição ou ausência de expressões faciais).

- Dificuldade de pronunciar algumas palavras, em especial aquelas com as letras P ou B.

- Dificuldade para engolir

- Comprometimento do paladar


Existe também outro tipo de mecanismo para os pacientes com doença de Lyme apresentarem paralisia facial, principalmente na forma crônica da doença. Nesses pacientes existe um favorecimento para surgimento e reaparecimento de infecções virais, entre os vírus mais comuns que incidem nessa situação está o vírus do herpes, que costuma ficar em estado de latência e aparecer em situações oportunas. O vírus do herpes também pode causar inflamação do nervo facial e o paciente pode cursar com sintomas na face, que vão de dor, inchaço local e paralisia facial. Esses sintomas podem inclusive ocorrer nos dois lados da face.


Com o tratamento correto, a paralisia facial é completamente reversível na grande maioria dos casos.


Em pacientes com quadro de paralisia facial de repetição sem uma causa aparente, ou pacientes com dificuldade de recuperação após o surgimento da paralisia o exame para detecção de doença de Lyme é obrigatório.

143 visualizações

Locais de

Atendimento

Redes

Sociais

  • Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Instagram
  • Preto Ícone YouTube

Unidade Morumbi

 

Morumbi Medical Center

Rua José Jannarelli, 199 Conj 22

São Paulo - SP

Tel: 11 3721-3004

Unidade HIAE

 

Hospital Israelita Albert

Einstein

Av. Albert Einstein, 627  Cons 213 - Bloco A1

São Paulo - SP

Tel: 11 2151-3223

© 2019 by CELJr. Proudly created with Wix.com