Ácido caprílico


O óleo de coco garantiu seu lugar como um alimento moderno entre os preocupados com a saúde e é apresentado como uma solução completa para vários aspectos de sua saúde.


Embora seja comumente usado para cozinhar, o óleo de coco tem muitos outros usos diários. Pode ser usado para hidratar a pele, remover maquiagem, repelir insetos e lavar roupas.


O óleo de coco também tem usos medicinais. Por exemplo, alguns acreditam que pode tratar infecções fúngicas e ajudar a equilibrar os níveis de colesterol.


Muitos desses benefícios derivam do ácido caprílico contido no óleo de coco.


Benefícios do ácido caprílico


O ácido caprílico (ácido octanóico) é um ácido graxo de cadeia média que é encontrado naturalmente no óleo de palma, óleo de coco e leite humano e de alguns animais.


É um ácido graxo que se acredita ter propriedades antibacterianas, antifúngicas e anti-inflamatórias potentes. Essas propriedades podem tornar o ácido caprílico um composto útil para muitas condições, inclusive podendo auxiliar a chegada de energia para o tecido cerebral.


Algumas pesquisas sugerem que pode ser útil no gerenciamento de infecções fúngicas, doenças da pele, distúrbios digestivos e colesterol alto. Seu uso como desinfetante também pode ajudar a diminuir o risco de resistência a antibióticos. Você pode tomar ácido caprílico por via oral ou aplicá-lo na pele.


Ácido caprílico e o cérebro


Os ácidos cáprico e caprílico são lipídeos que auxiliam a combater o déficit energético do cérebro.


Apesar de representar apenas 2% do peso corporal, o cérebro adulto utiliza 20% da necessidade total de energia do corpo. E 98% dessa energia é proveniente do metabolismo da glicose.


Então, conforme envelhecemos, a capacidade do nosso cérebro de captar glicose reduz em 10 a 15% e passa a ficar com déficit energético. Isso pode afetar a produção de neurotransmissores, bem como nossa capacidade de raciocínio, aprendizado, entre outros.


Uma abordagem que vem sendo muito estudada contra o déficit energético do cérebro são os corpos cetônicos. Estes permitem o transporte da energia aos tecidos do sistema nervoso central (neurônios e gliócitos) providenciando essa energia independentemente da glicose.


Uma forma viável de aumentar a formação de corpos cetônicos, sem mudar drasticamente a alimentação, é pelo consumo de ácidos graxos específicos, como os ácidos cáprico e caprílico.


O ácido cáprico e ácido caprílico induzem à cetonemia leve a moderada mesmo na presença de refeições. É causado pela rápida absorção através da veia porta, sem passar pela circulação periférica, levando à rápida beta-oxidação no fígado. Assim, corpos cetônicos são formados.


Em estudo, autores encontraram que a suplementação com 30 g do ácido cáprico e ácido caprílico triplicou os níveis de corpos cetônicos. Esse aumento de corpos cetônicos ocorreu no sangue de indivíduos saudáveis, mesmo seguindo uma dieta normal.


Outro benefício interessante é o mostrado por estudo que encontrou que a capacidade de manter a comunicação funcional entre as regiões do cérebro se desestabiliza com a idade, diminuindo a partir dos 45 anos, mesmo em indivíduos saudáveis. Além disso, foi averiguado que esse marcador para o envelhecimento cerebral é modulado pela dieta. A glicose piora a comunicação entre as áreas do cérebro, aumentado a instabilidade de comunicação, enquanto os corpos cetônicos melhoraram, diminuindo a instabilidade.


Infecções fúngicas


As infecções por Candida são um problema médico comum. Eles podem causar infecções fúngicas vaginais, fungos nas unhas e candidíase oral. Acredita-se que as propriedades antifúngicas do ácido caprílico matam e reduzem a quantidade dessa levedura.


Um Estudo de 2011 descobriu que o ácido caprílico foi eficaz na redução dos sintomas em algumas infecções por Candida.


E um estudo de 2019 descobriu que o ácido caprílico, juntamente com outros antifúngicos de origem natural, era eficaz em matar Candida albicans, a levedura que comumente causa infecções fúngicas vaginais



Condições da pele


Assim como o ácido caprílico pode ajudar a controlar infecções fúngicas, também pode ser benéfico para certas condições da pele. Isso se deve em grande parte às suas propriedades antibacterianas e antimicrobianas, que ajudam a matar as maléficas bactérias que vivem na pele.


O óleo de coco pode melhorar os sintomas de certos distúrbios da pele, hidratando e suavizando a derme e epiderme. Um estudo in vitro de 2019 descobriu que o óleo de coco virgem pode ajudar a suprimir marcadores inflamatórios e melhorar a função de barreira da pele.


Desordens digestivas


Existem algumas evidências de que os ácidos graxos de cadeia média, como o ácido caprílico, podem ajudar pacientes que têm certos distúrbios digestivos.


As propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas do ácido caprílico podem ajudar a controlar condições como doença inflamatória intestinal ou síndrome do intestino irritável. Ambas as condições envolvem inflamação e, às vezes, infecções bacterianas no sistema digestivo.


As propriedades antibacterianas também podem ser benéficas para pessoas com doença de Crohn ou colite ulcerativa.


Um estudo chamado Research Trusted Source sugere que a substituição de ácidos graxos de cadeia longa de alimentos de origem animal por ácidos graxos de cadeia média, como o ácido caprílico no óleo de coco, pode ajudar a diminuir a incidência de colite espontânea e proteger contra a inflamação no intestino.


No entanto, são necessárias mais pesquisas para julgar adequadamente a eficácia do óleo de coco para essas condições.


Consulte um profissional de saúde antes de usar ácido caprílico ou óleo de coco para tratar um distúrbio digestivo. Ambos às vezes podem causar dores de estômago se consumidos em excesso.


Resistência a antibióticos


A resistência aos antibióticos é um problema crescente em todo o mundo, decorrente do uso indevido e excessivo de antibióticos. O ácido caprílico pode ser um desinfetante útil que pode reduzir doenças transmitidas por alimentos sem o uso de antibióticos.


Em um estudo de 2020, uma combinação de ácido caprílico e peróxido de hidrogênio parecia ser eficaz para matar cepas de bactérias que comumente causam doenças transmitidas por alimentos, como Salmonella, Escherichia coli e Listeria.


Colesterol


O ácido caprílico é um ácido graxo de cadeia média. Alguns estudos sugerem que esses ácidos graxos podem ter um efeito benéfico no colesterol alto. No entanto, os resultados são mistos.


Em um estudo de 2020, camundongos com colesterol alto que foram alimentados com dietas ricas em gordura compostas por 2% de ácido caprílico por 16 semanas tiveram colesterol total e LDL (colesterol ruim) significativamente mais baixos do que os camundongos do grupo controle.


Em uma revisão de estudos em humanos de 2020, os pesquisadores analisaram o impacto do consumo de óleo de coco na saúde do coração. Eles descobriram que o consumo de óleo de coco estava significativamente associado a um colesterol HDL (“bom”) mais alto.


No entanto, o óleo de coco também aumentou significativamente o colesterol LDL em alguns estudos.


Uma revisão de 2019 dos efeitos do consumo de óleo de coco no colesterol sugere que o óleo de coco aumenta significativamente o HDL, o LDL e o colesterol total quando comparado a outros óleos.


No entanto, são necessários mais estudos em humanos para entender melhor o efeito do ácido caprílico nos níveis de colesterol.


Como obter ácido caprílico


Você pode colher os benefícios potenciais do ácido caprílico ingerindo óleo de coco ou aplicando-o na pele.


Comece adicionando 1 colher de chá de óleo de coco à sua dieta todos os dias para garantir que você possa tolerá-lo. Você pode consumir óleo de coco sólido ou derretido. Você também pode adicioná-lo a outros alimentos ou misturá-lo em um smoothie.


Trabalhar o óleo de coco em sua dieta geralmente é uma maneira segura de ajudá-lo a colher os benefícios do ácido caprílico.


Embora o óleo de coco seja uma das maneiras mais populares de obter sua dose diária de ácido caprílico, existem várias outras opções.


O óleo de palma e os produtos lácteos também contêm ácido caprílico. O ácido caprílico também está disponível em forma de suplemento. Pode ser encontrado em lojas de vitaminas e algumas lojas de alimentos saudáveis ​​ou online.


Se você estiver interessado em experimentar um suplemento de ácido caprílico, consulte um profissional de saúde para garantir que o produto seja seguro para você e descobrir a dosagem certa.


Precauções e perspectivas


Tomar suplementos de ácido caprílico não é recomendado para pessoas grávidas ou amamentando.


Suplementos de ácido caprílico podem causar desconforto estomacal ou digestivo leve. Pessoas com problemas estomacais frequentes devem consultar um profissional de saúde antes de tomar suplementos de ácido caprílico.


Comece devagar ao adicionar óleo de coco à sua dieta para ajudar seu sistema a se adaptar e evitar problemas digestivos.


É importante notar que, como o óleo de coco é um tipo de óleo, é rico em gordura. Apenas 1 colher de sopa tem 12 gramas de gordura. Consulte um profissional de saúde antes de adicionar uma quantidade significativa de gordura à sua dieta.


O óleo de coco e o ácido caprílico não têm interações medicamentosas conhecidas. Ainda assim, é uma boa ideia falar com um profissional de saúde antes de adicionar suplementos à sua dieta ou fazer grandes mudanças na dieta.


Considere também consultar um dermatologista antes de usar óleo de coco em sua pele, especialmente se você tiver pele sensível ou qualquer condição de pele.

75 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo